Capa - Ervas aromáticas para ter em casa
Publicado em fevereiro 14, 2022

Ervas aromáticas para ter em casa

As ervas aromáticas são uma ótima opção para você plantar em casa. Afinal de contas, quem não gosta de ter temperos fresquinhos e ervas para chá deliciosos? Então, se você curte cozinhar e quer deixar suas receitas muito mais saborosas, continue aqui neste artigo para saber quais espécies cultivar em casa.

Mas antes, curta o perfil da LIV Decora no Instagram para ficar atualizado sobre as tendências do mundo da decoração e não perder nada sobre os produtos da nossa loja, além de promoções.

O que saber antes de cultivar sua erva aromática?

É preciso saber alguns detalhes sobre o local onde as ervas aromáticas serão cultivadas antes de sair plantando. Não há um tamanho específico e determinado para que você tenha a sua horta em casa, mas é importante saber as particularidades de cada espécie, já que cada uma precisa de uma incidência de luz, quantidade de água, entre outros fatores.

ervas aromáticas na jardineira

1- Saiba onde plantar

É possível plantar as ervas aromáticas em praticamente em qualquer local. Elas são opções perfeitas para espaços pequenos (inclusive para você que mora em apartamentos). Isso porque é possível cultivá-las em pequenos vasos ou jardineiras.

Você pode misturar vários tipos em uma única jardineira, mas cuidado, pois algumas delas precisam de diferentes quantidade de água, então o ideal é não deixar tudo no mesmo recipiente. A hortelã, por exemplo, tem um grande poder de crescimento, se alastrando rapidamente. Então, ela deve ser colocada sozinha.

2- O preparo da terra é importante

Outra dica é preparar o vaso que irá receber as ervas aromáticas da forma adequada. Por isso, comece usando a argila expandida no fundo (essas pedrinhas que ajudam na drenagem das plantas). Você pode substituir essas pedras por rolhas de vinho ou até mesmo bandejas de plástico que você compra seus frios ou vegetais na feira. Ah, é importante ter uma camada de mais ou menos dois dedos com a pedra e, além disso, é importante ter furos no fundo do recipiente.

Depois, faça uma camada de areia de jardinagem para ajudar a assentar melhor as plantas, evitando que o excesso de água fique nas raízes. Por fim, é só ir colocando as ervas e completar com terra adubada.

3- Fique atento aos sinais da planta

Dose bem a quantidade de água e fique de olho nas plantas. Caso esteja murchando, ela pode estar precisando de mais água. Já se ela estiver apodrecendo, você pode estar colocando muita água ou ela precisa de mais incidência solar.

4- Mantenha suas ervas aromáticas adubadas

Suas plantinhas também precisam de um cuidado especial além da água e sol. Por isso, use adubo pelo menos uma vez por mês até que elas estejam prontas para serem colhidas. Boas opções são o húmus de minhoca, que é rico em nitrogênio, farinha de osso, que possui fósforo e cálcio e cinzas de carvão ou lenha, que são cheias de potássio.

Quais os tipos de ervas aromáticas?

Existem vários tipos que você pode cultivar, mas é preciso estar atento a cada espécie. No geral, é possível saber se aquela erva precisará de menos ou mais água. Plantas com aspecto mais árido, com folhagem fina (como lavanda e alecrim), necessitam  de menor quantidade de água, podendo ser regadas mais ou menos uma vez a cada dois dias.

No geral, as ervas aromáticas precisam de sol durante mais ou menos 4 horas (deve ser direto na planta, e não apenas através da luminosidade). 

Alecrim

Com um cheiro muito característico e agradável, essa é uma excelente opção para acompanhar com batatas e carnes, principalmente aquelas mais adocicadas, como as de peixe e porco.

Suas folhas são finas e pontudas e a espécie pode ser cultivada durante o ano todo, desde que esteja em um local arejado e com iluminação direta em uma parte do dia. Caso você plante em um vaso, prefira um de tamanho grande para que a planta tenha espaço para se nutrir e crescer tranquilamente. Se for plantar mais de uma semente é importante manter um espaço de 50 cm entre as plantas.

Para o seu cultivo é preciso saber que o alecrim não suporta baixas temperaturas, portanto proteja-a de geadas e frio extremo e forneça pelo menos 3 horas de luz direta por dia. É importante manter o solo bem úmido, principalmente quando ela estiver com crescimento avançado, já que resistirá a pequenos períodos de seca.

Além disso, o alecrim tem alguns benefícios para a saúde, como combate à tosse, gripe, asma, equilibra a pressão arterial, auxilia o tratamento de dores reumáticas e contusões, é diurético, ajuda a digestão e combate o stress.

alecrim

Manjericão

Com aroma e sabor bem característicos, essa espécie é muito versátil. Suas folhas são verde brilhante e rijas, é fácil de plantar e sobrevive durante o ano todo. Uma curiosidade é que, quanto mais jovem for o broto, mais condimentadas são as folhas. Elas possuem óleos essenciais como o estragol, cânfora e linalol, além de ácidos orgânicos e vitaminas A e C.

Não se esqueça de deixar a erva em um local com bastente luz e tome cuidado com o vento e frio, pois essas plantas são sensíveis. Já para regar, pouca água já é o suficiente, bastando regar a cada 2 ou 3 dias.

Outra boa dica é realizar a poda corretamente. É preciso cortar suas flores com uma tesoura para que preserve o sabor e mantê-las saudáveis por mais tempo. Já para colher, é preciso que a planta tenha mais de 1 metro de altura, mais ou menos de 60 a 90 dias após o plantio.

Quanto aos benefícios, o manjericão auxilia no tratamento de resfriados, alivia a tosse, melhora a saúde bucal, alivia dor de cabeça e ajuda no tratamento de problemas no estômago.

Você encontra vários tipos de manjericão, como o roxo, doce, miúdo, limão e tailandês e pode utilizá-los em pratos como pizzas, saladas e até molho de tomate. É importante usar o manjericão fresco para que o seu sabor seja acentuado nas combinações.

manjericão no vaso

Coentro

Possui as bordas das folhas recortadas, parecida com a salsa, mas com um sabor bem característico, apresentando uma certa picância e refrescância. É bastante utilizado na culinária tailandesa, mexicana e peruana, além da nordestina aqui no Brasil.

O coentro também prefere temperaturas mais altas e durante a germinação não pode estar em um local abaixo dos 20ºC. Uma dica é não cultivar esta planta dentro de casa, pois ela precisa de uma boa luminosidade. Se você mora em um apartamento, opte por colocá-lo na varanda ou de forma suspensa pendurado na parede.

A erva é fonte de vitamina C e K e possui minerais importantes para o corpo humano, como ferro, fósforo, cálcio e potássio. Assim como as plantas que já apresentamos anteriormente, o coentro ajuda na saúde do fígado, no processo digestivo, ajuda no controle do colesterol ruim e tem poder desintoxicante.

Pode ser cultivado facilmente a partir de sementes, em locais protegidos, com solo rico em matéria orgânica, mas sempre com bastante sol. A erva combina muito bem com carnes, frutos do mar, guacamoles e moquecas.

coentro

Cebolinha

Muito tradicional na culinária brasileira, a erva leva esse nome por conta da semelhança de seu bulbo com a cebola, que é branco e redondo. Seu cultivo acontece durante o ano todo, mas o solo precisa estar fértil e a planta em frequente contato com o sol. Caso você escolha um lugar fechado, a planta precisa estar pelo menos próxima à uma janela.

A melhor época para se plantar cebolinha é durante a primavera e para colher a planta, o ideal é esperar entre 80 a 100 dias após o plantio das sementes. Porém, é importante retirar as folhas externas da planta e da bainha esbranquiçada ao invés da cebolinha inteira para que ela continue se desenvolvendo. Vale ressaltar que suas folhas crescem de forma rápida e podem ser cortadas várias vezes.

A erva é uma boa opção  para auxiliar na manutenção das membranas celulares, ajudando na transmissão de impulsos nervosos, na absorção de gordura e também na redução de inflamação crônica. Além disso, é rica em vitamina K, contribuindo com a resistência óssea.

A cebolinha vai bem com omeletes, legumes, sopas, caldos e queijos.

cebolinha

Hortelã

Quem não reconhece o cheirinho de hortelã? Essa erva tem um um aroma muito característico e um sabor refrescante, cítrico e bastante peculiar. Seu auge é nos meses mais quentes do ano e é pouco tolerante ao frio.

Para colher a planta é preciso pouco tempo depois de plantá-la: cerca de 20 dias após o plantio já é o suficiente. A boa notícia é que você terá hortelão por muitos anos sem parar e isso será possível caso você colha somente as folhas e mantenha o ramo principal. Além disso, não deixe que a hortelã floresça, pois ela passará a reservar os nutrientes para a produção de flores e não para o crescimento das folhas.

A hortelã tem propriedades antioxidantes, vitaminas A, B6, C, E, K, ácido fólico e riboflavina. Suas folhas possuem óleos essenciais com propriedades medicinais que ajudam no sistema digestivo, combatendo a azia e má digestão, além de ter o efeito calmante. Já na culinária, é uma boa opção para sucos, chás, kibes, carne de cordeiro e combina também com sobremesas, como sorvetes, pudins e gelatinas. 

hortelã no vaso

Salsa

Popularmente conhecida como salsinha, pode ser encontrada na forma lisa e crespa. É possível cultivar a espécie durante o ano todo de forma simples, bastando semeá-la em um pequeno vaso e deixar em um local iluminado. Em regiões mais quentes, é importante que você coloque-a em locais frescos e bem iluminados, mas sem exposição direta à luz solar nas horas mais quentes do dia.

O tempo de germinação das sementes varia de 2 a 6 semanas e é importante deixá-las de molho em água morna por um dia para acelerar este processo. Deixe as sementes de molho em água morna por um dia pode acelerar a germinação. Após cerca de 60 a 90 dias será possível fazer a colheita das folhas, quando a planta tiver aproximadamente de 12 a 16 cm de altura.

Uma dica é colher as folhas mais externas inteiras, ou seja, quando ainda tiver com o talo, além de procurar não retirar mais do que um terço das folhas.

A salsinha possui função diurética, antioxidante, antibacteriana, antidiabética, fortalecendo o sistema imunológico, ajudando a controlar diabetes, prevenindo e combatendo a anemia, além de ser uma boa aliada no cuidado com a pele.

O ideal é que a salsa seja usada nas receitas de forma fresca, logo após a colheita. Também prefira acrescentar a erva ao final das receitas para que ela não perca suas características. Combine a salsinha no tempero de carnes, massas, saladas, molhos e legumes.

salsa

Erva-cidreira

A erva-cidreira pertence à mesma família que o hortelã e tem um sabor de limão, ideal para chás, saladas, infusões de ervas e outros pratos. É mais comum que você encontre a versão seca desta planta sendo comercializada, mas é possível cultivá-la em casa, bastando ter um lugar ensolarado, solo úmido e um pouco de fertilizante.

Para prepara a erva-cidreira para consumo, é preciso puxar o raminho e colocá-las para secar em um local quente. Você saberá que as folhas estão prontas quando estiverem secas e quebradiças. Depois disso, armazene-a em um recipiente fechado, evitando também colocar em sacolas de plástico, já que elas podem formar condensação que danificam a planta.

A erva possui fibras com grande valor nutricional (os óleos essenciais citrolenal e citral), mas também taninos (saponinas e timol), no qual possuem propriedades antisséticas. A erva-cidreira possui ropriedades calmantes, sedativas, antiespasmódicas, relaxantes, analgésicas, anti-inflamatórias e antioxidantesla, sendo uma boa opção para melhorar a qualidade do sono, combater a ansiedade e o estresse, alívio de dores de cabeça e problemas gastrointestinais.

erva cidreira

Inspirações criativas de onde plantar

Agora que você já sabe quais ervas aromáticas cultivar, que tal algumas inspirações de vasos para você deixar a sua horta e o espaço destinado à ela muito mais charmoso e original?

Começando por essa estrutura com madeira e cordas grossas, que é uma boa pedida para organizar os vasos individuais de diferentes modelos, como barro, plástico ou metal.

vasos com ervas aromáticas

Reformar um pallet que você encontra por aí pode ser uma boa para receber os vasos.

ervas aromáticas pallet

Já o vaso de parede Maort, que você encontra na LIV Decora clicando aqui, é uma opção muito moderna para você ousar no jardim vertical de sua casa.

vaso de parede

Manuseie suas plantas com facilidade através dos vasos de vidro. Ah! Você pode colocar plaquinhas com os nomes de cada espécie para não esquecer.

ervas aromáticas em pote

Tem um espaço sobrando no terraço? Então que tal uma “caixa” de madeira em L para suas plantinhas?

jardineira em L

Que tal um aparador de madeira para apoiar os vasinhos de suas ervas aromáticas?

ervas aromáticas em aparador

E olha só que fofura essa ideia super criativa utilizando calhas pintadas em cor metálica para a sua mini horta vertical.

mini horta calha

Se a grana estiver curta, uma opção interessante são as latas. Para a decoração, você pode soltar a criatividade e usar tecidos, papel colorido, laços ou o que mais você achar que ficará bonito. Não se esqueça de fazer um furo para escoar a água ou criar uma camada de argila expandida que já ensinamos aqui.

ervas na lata

Não tem desculpa para ter seus próprios temperos em casa: vale até mesmo utilizar canecas para plantar suas ervas aromáticas!

ervas aromáticas

E aí, vamos começar a plantar?

Aprendeu tudo sobre ervas aromáticas? Agora dá para ter a sua mini horta em casa para aproveitar essas maravilhas naturais, ajudando você a construir hábitos mais saudáveis, certo? 

Aproveite e dê uma passada no site da LIV Decora para conferir todos os nossos móveis e objetos decorativos de alto padrão, tanto para área interna, quanto para área externa. Ah! Você ainda tem um cupom de desconto em sua primeira compra, através do código “primeiracompra”.

Deixe um comentário

Ir ao topo

Quer saber de tudo sempre?

Deixe seu e-mail e receba dicas, novidades
Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com as nossas Políticas de Cookies e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições Eu aceito
LIV Decora e os cookies: a gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.Eu aceito